sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Fetiches e fantasias - final

*Recomenda-se ler a postagem anterior de Fetiches e Fantasias

Em termos de fantasias é recorrente o desejo de transar em público, com uma infinidade de variações - nas praças, na praia, nas festas - desde que haja muita gente em volta. Não se trata de exibicionismo, porque todos afirmam que não querem ser vistos em plena prática, mas da alta dose de adrenalina que a situação limite proporciona diante da possibilidade de serem descobertos.

Alguns pesquisados relatam acrobacias extraordinárias para realizar essa fantasia. Um deles se especializou em transar com a namorada em coquetéis, mas ele evita explicar os detalhes com receio de ser identificado. Suspeito que os fatos aconteçam nos banheiros e, como se trata de pessoa politicamente correta, acredito que alterna o masculino e o feminino para manter o equilíbrio de gênero. Questão de respeito a companheira de jornada.

O que ele não esconde é como tudo começou. Era um coquetel de abertura de uma exposição em um ambiente com luz de boate. Sua parceira na ocasião se apresentou com um vestido justo sem marca aparente das calcinhas. Observador atento, ele pressentiu a tentação. Aquilo não era um figurino de festa; aquilo era um convite à transgressão. Ele não resistiu. Refugiou-se com a moça em uma mesa mais retirada onde aconteceram as preliminares. A etapa conclusiva foi atrás de um dos painéis da exposição, um ato discreto mas intenso, enquanto o artista fazia um esforço danado para explicar sua complexa obra aos visitantes.

Foi uma experiência tão incrível, transbordando de adrenalina, que nosso amigo adotou como padrão desde então. Ele está tão viciado na prática que, cheio de ansiedade, consulta diariamente os cadernos de variedade dos jornais em busca dos eventos do dia e exulta, como criança que ganha brinquedo novo, quando recebe o convite para um vernissage. A amigos comuns ele confidenciou que está precisando de novos desafios e agora faz planos para transar com suas acompanhantes durante os shows dos grandes artistas que vem a cidade. To pagando pra ver, mas não duvido

Não deve ser desprezada outra fantasia recorrente entre os homens, a ménage a trois. Não conheço um que não queira dividir a cama com duas mulheres, embora a maioria não dê conta nem de uma. Todos, em algum momento da relação, insinuam esse desejo as suas parceiras e a melhor resposta que ouvi foi da namorada de um dos pesquisados, relatada pelo próprio:

- Sexo a três? Então convida aquele teu amigo para ir ao motel conosco.

Nosso pesquisado nunca mais ousou sequer pensar no assunto e, por via das dúvidas, evitava se encontrar com a moça em locais onde o tal amigo poderia comparecer, porque agora tinha razões para desconfiar que ele assumira lugar de destaque nas fantasias da namorada.

Em se tratando de fetiche e fantasia tem gosto para tudo. Liderança política de nossas relações é fascinado por mulheres que usam aparelho ortodôntico. Só que ele prefere arrebanhar suas conquistas na periferia onde, justifica, encontra belas garotas, mas não tão exigentes. Todas, acrescenta, sonham em se igualar às moças dos bairros mais nobres, não pelos cabelos alisados com chapinha ou pelas roupas e sapatos de marca, mas pela dentição perfeita.

Nosso amigo sacou essa frustração das bonitinhas da periferia, o que vinha ao encontro da sua inconfessável mania. Ele só se excitava se a mulher usasse aparelho e decidiu investir nesse nicho. Acertou com um amigo ortodontista um tratamento básico, a preços módicos, e passou a financiar novos sorrisos, com ferrinhos à mostra, em bairros distantes. Além disso, ele alega que está promovendo um trabalho de grande alcance social ao contribuir para a saúde bucal das moças da periferia, que não teriam recursos para pagar o tratamento.

“ Nenhuma resiste à oferta”, afirma, satisfeito com os dividendos do seu investimento, ao mesmo tempo em que desdenha de amigos comuns que preferem pagar aplicações de silicone, lipoaspirações ou plásticas para suas pretendentes: “ Eles gastam uma nota preta e quem acaba estreando a moça redesenhada é o vizinho motoqueiro”.