sexta-feira, 1 de maio de 2015

Personal funeral

As comodidades da vida moderna associadas  às agendas apertadas criaram os personals services: personal trainer, personal  stylist, personal  shopper.  Assim mesmo,  in english, como todos denominam tais serviços personalizados.  Pois conhecido amigo nosso acaba de criar uma nova modalidade customizada: o personal funeral.  Segundo a proposta, trata-se de um profissional altamente especializado em administrar possíveis conflitos naquela hora em que se pranteia o ente querido que foi para outro plano.

Nosso amigo tem razões de sobra para temer as reações de ex-parceiras,  eis que foi que um contumaz pulador de cerca, por assim dizer. “Tive uma vida incidentada”, afirma o safo, dando a entender que cada caso amoroso foi um incidente, num trocadilho de gosto duvidoso com acidente.

Agora ele imagina que duas situações podem ocorrer,  ambas com potencial de se transformarem em barraco durante o velório:  a presença de ressentidas que vão conferir se realmente desencarnou e a das que se realizaram plenamente na relação e agora vão dar o último adeus ao falecido.  Não descarta, ainda, uma terceira  categoria, a das que imaginam conseguir alguma vantagem material com a situação.  São as mais perigosas, mas mais difíceis de aparecerem,  acredita, uma vez que não há muito o que dividir.

Por via das duvidas, contratou previamente uma personal funeral a fim de fazer frente a todo e qualquer embaraço.  Sim, o perfil corresponde ao de uma mulher (“mulher com mulher se entende”),  amiga da mais absoluta confiança, que já foi devidamente brifada pelo futuro falecido e estabeleceu um rigoroso planejamento estratégico para a ocasião.

- Não quero que minha família sofra qualquer tipo de constrangimento quando eu me for, sentenciou o cliente, afetando gravidade na parte do “quando eu me for” e aparentando uma pontinha de arrependimento.

A personal funeral,  pessoa expansiva no dia a dia, mas muito despachada,  compenetrou-se de sua missão e até está capacitando outras duas amigas para ajuda-la na primeira empreitada e nas futuras.

- Uma delas vai cuidar das morenas e outra  das loiras.  Eu fico com a abordagem e assim vai funcionar nossa operação.

A abordagem, ensina a profissional, é o segredo de tudo, mas  o processo começa com a identificação da potencial ameaça;

- Moças e senhoras de óculos escuros, daqueles grandes,  vestidas de preto  ou com jeans colado no corpo, aí mora o perigo,  esclarece, abrindo o leque das que devem ser interceptadas.

- A pior situação é se aparecer com criança, ainda mais se a criança for parecida com o falecido,  acrescenta a personal funeral, mas faz questão de dizer que não é o caso do nosso amigo.

A estratégia para a abordagem é seguida à risca. A invasiva é interceptada bem antes de adentrar à capela mortuária e começa recebendo palavrar de conforto.

- Sabemos que o falecido tinha grande apreço pela senhora (todas são tratadas por senhora, independente da idade) e pouco antes de partir nos contou a linda história de amor que vocês viveram e foi quase como um ultimo pedido que tramitássemos o seu sentimento à senhora.  Mas esse é um momento reservado à família e gostaríamos que a senhora entendesse a comoção dessa hora ,enfim, evitando qualquer tipo de constrangimento...

A personal  funeral jura que a fórmula vai  funcionar, mesmo para a mais ressentida das ex. “A essas nós contaremos que o falecido  havia confessado seu arrependimento dos dissabores que lhe  havia causado.  Às outras prometeremos um ato especial só para as despedidas dela, em  outro dia. Depois do enterro, missão cumprida, elas vão esperar sentadas. “


Ao saber dos detalhes desse novo e promissor mercado de trabalho que se abre admito que fiquei curioso com o resultado pratico da ação, mas logo afastei  a ideia sinistra que implicaria o passamento do meu amigo. Pesando  bem  e conhecendo a vida pregressa de  alguns companheiros penso em propor sociedade à personal funeral.  A demanda vai ser tanta que acho que vamos enricar.