segunda-feira, 1 de junho de 2015

Juremir x Dawkins x Deus

A vinda a Porto Alegre do cientista Richard Dawkins para palestrar no Fronteiras do Pensamento reacendeu a velha polêmica sobre a existência  ou não de um ser superior, também conhecido por Deus ou O Criador. Como se sabe, Dawkins é conhecido por negar veementemente em suas obras e conferencias que  Deus existe, e detonar as religiões. Para minha ligeira surpresa,  nosso mais temível  polemista, meu amigo Juremir Machado da Silva  veio com tudo contra as teses e a postura do visitante.

Em pelo menos dois artigos, o jornalista mais famoso de Palomas chamou Dawkins de “marqueteiro fanfarrão bem sucedido”, pra dizer o mínimo.  Acusa o biólogo de pregar sem argumentos, fazendo provocações violentas, fortes e ralas. E eu que achava o Juremir um ateu empedernido entendi que  em algum ponto da sua crônica  Multiplicidade do Eu, a primeira a metralhar Dawkins, ele deixa escapar sua crença em Deus, de forma sutil, mas acredito que sincera.  Foi de forma sutil também que o físico Stephen Hawking concedeu-se a dúvida sobre a existência de uma força superior no universo, aqui para surpresa e esperança  de sua religiosa mulher, conforme um dos diálogos de sua biografia filmada,  A Teoria de Tudo.  Neste caso, Juremir está em ótima companhia.

Não pude ir à conferência de Dawkins no Auditório Araújo Vianna, mas conferi as sínteses que a coordenação  diligentemente distribui e constatei que o cientista fugiu do tema do Novo Ateísmo, do qual é um dos expoentes. Tratou mais das teses da sua obra O Gene Egoísta , pelo que entendi.  O cara amarelou.  Mesmo assim, alguns mais crentes nas intervenções divinas, acreditam que o visitante foi devidamente punido pelos céus ao tropeçar no aeroporto de São Paulo e precisar atendimento do SUS, antes de retornar aos EUA.

Enfim, o que ficou foi o seguinte:   Dawkins não  reconhece Deus, Juremir não  reconhece Dawkins, que não conhece Juremir, que parece conhecer bem Dawkins