quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Assunto escabroso - II

O tema da infidelidade conjugal sempre rende mais assunto. Pode parecer fixação minha, mas a verdade é que a reportagem “De Olho na Infidelidade” publicada no caderno Donna da ZH Dominical tem provocado discussões acaloradas em todas as rodas, sejam elas masculinas, femininas ou mistas. Ao postar um repique (“Assunto escabroso”) neste despretensioso espaço tive retornos inesperados, o que mostra que é reducionismo tratar o tema como fixação de blogueiro lascivo, quando, na realidade, é uma prova inconteste que a "pulação de cerca" é assunto da hora.

O que mais chamou a atenção na matéria de ZH foram as 14 pistas da traição. As reações de pessoas amigas aos itens revelados por especialistas foram as mais incríveis, como já contei na postagem anterior. Entretanto, a mais surpreendente foi a de um colega, lobo velho de guerra em vias de aposentadoria, que explicou desolado, quase deprimido: “Estou enquadrado em todos os itens e não ‘pego” ninguém. Que triste fim de carreira”. Em outras palavras, todos os indícios incriminam o colega, mas falta a materialidade, a prova inconteste, um corpo, uma vítima, daí a depressão do suspeito.
Voltaremos.