sexta-feira, 6 de maio de 2016

Histórias Curtas do ViaDutra: O impeachment

A ordem foi imperativa e veio da mesa ao lado:

- Ela tem que perder a condição de Homem Honorário.

A determinação partiu da recém promovida Marivalda, depois de um período como Homem Honorário trainee, indignada agora com o comportamento recente de uma veterana titular dessa nobre casta.

As Homens Honorários são um grupo muito especial de mulheres.  Nada a ver com masculinidade ou feminilidade, trata-se tão somente de mulheres que frequentam grupos majoritariamente masculinos e participam com naturalidade de conversas escabrosas, eroticamente falando, e ouvem o que devem e o que não devem. As Homens Honorários são encontráveis especialmente nos ambientes profissionais, onde os naipes femininos e masculinos convivem diariamente, às vezes mais horas do que em suas casas. 

Pois a Marivalda fez valer a sua fidelidade à causa para esbravejar contra a outra, uma moça identificada como ¨aquela muito expansiva¨, que não estaria honrando sua condição de Homem Honorário.

- Onde já seu viu dar um conselho desses à Interposta Pessoa? Pra mim isso é delação premiada e motivo suficiente para um impeachment.

A indignação teria seus motivos: a denunciada encontrara Interposta Pessoa, denominação da parceira não declarada mas bem conhecida de um contumaz pulador de cerca, e aconselhou-a tomar cuidado com o novo emprego do sujeito, pois ele estaria cercado de muitas tentações femininas. A maldosa advertência provocou uma crise no casal semioficial, já que Interposta Pessoa é dada a ciuminhos, embora o parceiro jurasse fidelidade eterna, aliás, de maneira enviesada: ¨Tu sabes que eu sou muito fiel na infidelidade...¨

- Isso é atitude de Lambisgóia, não de Homem Honorário. Fomos eleitas para honrar nossa missão, protegendo nossos confrades masculinos -, sentenciou Marivalda, como se estivesse proferindo voto no Supremo ou junto ao Baixo .Clero da Câmara Federal.

O processo só não teve seguimento porque Maribel, outra Homem Honorário, esta mais sensata, pediu vistas para acamar os ânimos.

Ao ouvir este relato, fiz apenas uma recomendação: não convidem para a mesma mesa a Marivalda, a moça expansiva e Interposta Pessoa. Aí vai ter golpe mesmo!