sábado, 4 de julho de 2015

Novas aventuras do Gunther

Nosso amigo Gunther é um solteirão convicto, mas gosta de um enrosco como poucos. Só que seus amigos começam a se preocupar com sua solteirice, ele que está a beira dos 40 anos e ainda mora com os pais.  Por isso tratam de prospectar possíveis pretendentes a acabar com o celibato dele e, tal como cupidos modernos, promovem  encontro  entre as partes.

Nem sempre a coisa funciona a contento.  Na última tentativa,  Gunther teve um encontro tórrido com uma fisioterapeuta apresentada por um casal de amigos. O tórrido no caso vale até o banco traseiro do carro e a subida no elevador que conduzia à cobertura da moça, num prédio bem situado em bairro nobre da Capital.

Ao chegaram ao apartamento, ela propôs:

- Vou te apresentar meus filhinhos.

Gunter confessa que tremeu nas bases.  “Bah, não esperava por um kit completo, com filhos e tudo o mais”, pensou.

Foi então que ao abrir a porta para outra peça eis que surgem oito gatos, de variadas raças e nomes mimosos, tipo Cherry ou Honey.  Os bichanos eram muito sociáveis e logo pularam no colo de Gunther, que ficou sem ação. Pior, vestia apenas a cueca e os gatos começaram a incomodar, soltando pelos e arranhando a pele sensível do nosso amigo. Não satisfeitos,  dois  deles avançaram sobre a jaqueta que repousava numa cadeira e passaram a afiar suas unhas no tecido da peça de grife famosa.

- A jaqueta custou uma nota e os gatos tanto fizeram que ficou inutilizada. E a querida apenas dizia:? “Não são uns amores?”, lamentou mais tarde o solteirão, quase arrependido.

Quase, porque terminada a fuzarca com os gatos, o casal deu sequencia ao que haviam começado no carro e no elevador.  Foi  uma noitada e tanto,  mas na manhã seguinte Gunther acordou necessitado de ir com urgência ao WC.  A moça se ofereceu para ir junto e juntos tomarem banho, quem sabe empreendendo um segundo tempo.

Gunther conseguiu demovê-la do compartilhamento, mas não contava com o fato de o banheiro ter vista panorâmica para o quarto e ele não queria ser visto no seu momento escatológico. Ao tentar cobrir a grande vidraça com toalhas percebeu uma movimentação estranha na banheira.  E foi assim que conheceu os outros membros da família, duas tartarugas se esbaldando na água.  Os quelônios, bem criados,  atendiam pelos nomes de Gina e Jerry.  “O Jerry é pra rimar com o Cherry”, explicou a anfitriã, mas nada acrescentou sobre a Gina.

Resumo da ópera:  Gunther ficou sem banho por não querer dividir sua intimidades com as tartarugas. E decidiu também ficar sem a parceira, com uma explicação a partir de seus conhecimentos de advogado de carteirinha  da OAB: havia cometido um erro de pessoa.


-  Pensei que ela fosse fisioterapeuta, mas descobri que a vocação dela é pra veterinária ou dona de pet shop.  E aí não há jaqueta nem privacidade que resista.